terça-feira, 14 de novembro de 2017

Presidente pretende aproximar Cruzeiro e Cachoeirinha

Divulgação
Em reunião realizada no Conselho Deliberativo da agremiação, o Esporte Clube Cruzeiro elegeu a nova diretoria para o biênio 2018/2019. Cláudio Lempek foi eleito por aclamação como presidente. Aos 51 anos, o médico, morador de Porto Alegre, atua no Estrelado desde 2003. Os vices dele são Cleverson Fraga, Gerson Finkler e Rogério Vargas. “Felizmente, não temos oposição no clube. É um trabalho que está sendo realizado desde 2008 e bem aceito por todos os conselheiros”, destaca Lempek, que exercia, atualmente, a vice-presidência.

E o objetivo maior do novo mandatário é aproximar o Cruzeiro de Cachoeirinha, com avanços na obra da Arena.

PREPARADOR E ZAGUEIRO

Ontem, o clube anunciou a volta do preparador de goleiros Cleber Sgarbi para o Campeonato Gaúcho 2018. Será a quarta passagem dele pelo clube. Ele trabalhou no Estrelado em 2009, 2015 e 2017. Na semana passada, o então preparador, Luis Rocha, se despediu.

Mais tarde, foi oficializado o retorno do zagueiro Dão. Ele disputou o Gauchão deste ano e marcou um gol na partida de ida das quartas de final, contra o Inter, no Beira-Rio. O jogador de 33 anos esteve no América de Natal (RN) no segundo semestre, disputando a Série D do Brasileiro.

Entrevista - Cláudio Lempek 

Como é tua história com o Cruzeiro?
Cláudio Lempek -
Atuo no clube desde 2003, quando atuei voluntariamente como médico dos juniores. Depois, passei a atender o profissional e a fazer parte do Conselho Deliberativo. Em 2014/2015 fui presidente do Conselho e, agora, estava na vice-presidência.

Quais as metas?
Cláudio Lempek
- Fazer campanha digna, mais uma vez, no Gauchão. E, claro, buscar patrocínios para finalizar a nossa Arena.

Quanto o clube poderá gastar no próximo ano?
Lempek -
Utilizaremos a verba da Federação Gaúcha, com patrocínios, para aumentar a receita. Temos a expectativa de ganhar vaga na Copa do Brasil 2018, caso o Inter vença a Série B. A folha de pagamento ficará em torno de 180 mil/mês.

E a Arena?
Lempek -
É o objetivo principal. Jogamos em Gravataí, mas ainda não conseguimos nos inserir em Cachoeirinha. Queremos terminar a Arena para aumentar o quadro social. Faremos todo o esforço.

O que falta?
Lempek -
A estrutura de arquibancada está montada e o campo, pronto.  Faltam as estruturas abaixo das arquibancadas, como vestiários, salas de comissões técnicas, academias, redes hidráulicas e elétricas. Queremos liberar por módulos as arquibancadas, mesmo não estando completa a obra, para atrair o publico de Cachoeirinha e novos sócios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!